Aprenda a comer em Belém como um paraense

Aprenda a comer em Belém como um paraense

25 de abril de 2018 Sem categoria 0
tacacá - comida paraense

 

 

Quando você pensa em viajar, qual a importância que dá pra um item delicioso: conhecer a culinária local? Olha, se isso não é um fator muito importante pra você na hora de cair na estrada, melhor rever: a culinária de um lugar diz muito sobre a cultura dele.

E quando a gente fala sobre Belém, isso é levado às últimas consequências: comer em Belém é uma experiência à parte não só na sua viagem à cidade, mas um marco no seu caderninho de viajante.

Não são só os peixes, as ervas, as frutas, as cores, os cheiros…além de tudo isso, tem a forma de preparo, como se come, a hora que se come e toda a magia da culinária paraense que, não tem jeito, vão ser o ponto alto da sua trip.

Curta aqui um dos posts mais gostosos do nosso blog.

Aqui você sabe mais sobre: culinária paraense, onde comer em Belém, comer em Belém.

 

Qual o seu tipo de comida?

Vamos começar pelo começo: como você se alimenta normalmente? Você deve estar  pensando por que eu estou perguntando isso. Explico: a culinária paraense é deliciosa, mas pode ser…bem… diferente para os mais desavisados.

É importante que você saiba que o açaí é uma fruta típica da região rica em gordura,por exemplo. Talvez, fora do Pará, ele seja associado a energia, movimento, maromba. Mas, açaí de raiz mesmo, no Pará, é tomado puro, numa versão mais densa e com outros ingredientes que não granola e guaraná. O que pode dar uma certa molezinha que a gente explica mais à frente.

É bom deixar claro, também, que alguns pratos tendem a ser ácidos. Então, se você tem questões com seu estômago, é bom resolvê-las antes de cair de boca num Tacacá cheio de pimenta de cheiro ou num Sorvete de Cupuaçu.

Se você é adepto da carne branca, pode vir feliz e saltitante: os rios da Amazônia têm muitos, muitos peixes. Vários deles ricos em gorduras saudáveis, bem fartos. Aliás, o que não falta na culinária paraense é esse exagero saudável: os pratos são sempre cheios e muito saborosos.

 

As comidas paraenses que você tem que provar.

Bom, vamos parar com esse papo de comida saudável e ir direto ao que interessa: a comida deliciosa do Pará. Poderíamos ficar aqui a os listando todos os tipos de peixes, frutas e combinações que os paraenses fazem com a mandioca, uma das bases da culinária paraense, mas não.

Vamos partir  do princípio que a sua viagem pode estar mais corrida, digamos, 3 dias visitando Belém. Quais os principais pratos, aqueles que você não pode ir embora sem provar? Onde você deve ir pra ter certeza que não vai perder pelo menos esses?

 

Tacacá

O tacacá é uma espécie de sopa servida em uma cuia, tomada geralmente no fim da tarde.

A sopa: a base da culinária paraense é indígena e uma das bases dessa culinária é a mandioca. O tacacá é feito de tucupi – um caldo feito do sumo da mandioca -, goma – um “caldo” mais grosso feito de mandioca com água -, jambu – uma folha deliciosa, que tem como propriedade dar uma certa dormência na boca – e camarão. Ele é bem ácido e quentinho.

A cuia: é um artefato feito a partir fruto de uma planta chamada cuieira ou cabaça, pintada.

Como tomar: os paraenses tomam o tacacá geralmente no fim da tarde, após a chuva – em Belém a chuva é quase diária – em barraquinhas típicas. Essa é a forma mais roots, mas você também encontra em restaurantes, servidas de outras formas.

 

Maniçoba

A maniçoba é feita da maniva, uma folha – creiam – venenosa e que deve ser cozida por dias, isso mesmo, dias. A companhia de gás agradece.

Depois de cozida por uma semana (!), ela começa a ser temperada com carnes de porco. Sério, fica uma delícia. Muita gente torce o nariz por que ela não é lá muito bonita, mas vale a pena provar.

Como comer: a maniçoba é vendida em barraquinhas pela cidade. Você pode comprar também a maniva no supermercado e temperar em casa. Alguns restaurantes servem a iguaria e tem até a maniçoba vegetariana, no restaurante Govinda (R. Pe. Prudêncio, 166 – Campina, bem pertinho do Belém Hostel), que já recebeu até prêmio pelo prato.

 

Açaí

Esse aqui você já conhece. É uma fruta que não se come comendo, se come tomando, igual um suco. O açaí é parte da alimentação diária do paraense e não é antes da academia, não. É no almoço mesmo.

Como tomar/comer: faça como um paraense nato – sente-se para comer em uma barraquinha no Ver-o-peso ou compre em alguma venda – você as reconhece quando vir aquela bandeirinha vermelha na porta -, vá a algum dos – muitos – restaurantes que servem a porção (a maioria vende, no mínimo, meio litro!) e coma com acompanhado de peixe (indicamos o Filhote), charque (carne seca ao sol) ou camarão. Ah, sim, não esqueça da farinha – pode ser de tapioca ou d’água. O processo é:

  1. ponha um pedaço da carne na boca;
  2. ponha a farinha sobre o açaí (no pote) e ponha na boca, sobre a carne, um pouco de açaí (com a farinha);
  3. pode tentar parar, vai ser difícil, é muito gostoso.

Se você quiser, pode tomar adoçado também: colocando açúcar e farinha. Fica muito bom!

Açaí com farinha e charque

Quer comer açaí como um paraense? É com farinha e charque que se faz.

 

Outras Frutas

Tem muita, mas muita fruta em Belém que você nunca mais vai esquecer. Os sabores do Pará são muito fortes e diversos. Vamos listar aqui as principais frutas que você NÃO PODE deixar de comer em Belém.

Cupuaçu | Bacuri | Uxi | Taperebá | Manga – as regionais, que caem das árvores, não precisa nem pagar, é só pegar e comer

Como comer: as frutas regionais estão em todos os lugares, mas você vai encontrar em maior quantidade no Ver-o-Peso. Caso você não queira se jogar de cara nas frutas, comece por sorvetes de frutas regionais. Em Belém tem uma sorveteria muito famosa e com vários pontos: a Cairu. pode perguntar pra qualquer pessoa na rua, ela vai saber dizer onde tem uma próxima.

 

O mapa da mina

Bom, agora que você já sabe como comer like a pro, ou melhor, like a paraense, basta escolher onde e como vai se deliciar. Listamos aqui alguns dos pontos principais, mas nada impede de você explorar a cidade atrás das iguarias.

Sobre conhecer a cidade, listamos alguns rolês que você pode fazer em Belém e algumas dicas pra explorar a capital paraense, olha aqui:

3 tipos de role que você tem que fazer em Belém

9 dicas muito especiais sobre o que se fazer em Belém.

 

Tacacá da Dona Maria

Tradicional, tá sempre cheio ao fim da tarde, mas vale a pena esperar. Bem servido, tem um sabor especial:

Onde:  Av. Nazaré, 902 – Nazaré

Horário de Funcionamento: 16h às 20h

 

Ver-o-Peso

Aqui, você vai achar o açaí à moda paraense – que a gente já te ensinou a tomar -, as frutas diversas e cheirosas, a maniva pra maniçoba, e mais. Vamos deixar a dica de um peixe delicioso e famoso. Basta chegar lá e perguntar pelo Box da Lúcia. Mas chegue cedo pro almoço, por que fica disputado.

Onde:  Av. Blvd. Castilhos França, S/N.

Horário de Funcionamento: 24h . Atenção: os boxes têm horário de funcionamento variado.

 

Bira’s Bar:

É um local pequeno e despretensioso que tem apenas um prato: uma porção de peixe frito com farofa e vinagrete. Mas, que peixe frito! Sequinho, porção bem servida e preço razoável.

Onde: Travessa 14 de Março, 1032 – Cremação

Horário de funcionamento: segunda a sexta, de 18h até o último cliente; sábado, das 13h ao último cliente.

onde comer em belém-peixe regional

O peixe regional simples e delicioso é servido com pimentinha de cheiro.

Point do Açaí

Essa é uma pequena rede de restaurantes que serve açaí e outras delícias do Pará. Sabe a forma como a gente te ensinou a tomar o açaí? Então, lá os garçons te ensinam a fazer direitinho. A gente recomenda, caso você não queira enfrentar o calor do Ver-o-Peso ou a possibilidade de chuva na rua. O ambiente é climatizado (e mais caro também).

Onde e Horário de funcionamento:

– Rua Veiga Cabral, 450 – de 11h às 16h . Tel.: (91)3225.4647

– Av Boulevard Castilhos França, 744 – de 11h às 16h. Tel.: (91) 3212.2168

 

Já colocou as dicas de o que comer em Belém no seu roteiro? Maravilha. E que tal conhecer um pouco sobre um rolê que é sempre uma delícia? A gente fala sobre ele aqui no post A deliciosa viagem de Belém à Ilha do Combu.

Já passou pela terrinha e quer compartilhar sua experiência com culinária local? Deixa seu comentário pra gente.

 

 

 

Deixe uma resposta