Balneários no Pará: conheça os mais próximos de Belém

Balneários no Pará: conheça os mais próximos de Belém

7 de julho de 2018 Sem categoria 0
balnearios no para

 

 

Passar uma temporada em Belém, sejam férias, um fim de semana, uma semana inteira, já é uma experiência fantástica. Isso por que tem muita coisa pra fazer na cidade: desde pontos turísticos históricos, a locais para contemplar a natureza até baladas com direito a música regional.

Mas, o Pará é um estado muito grande e você vai perceber que só Belém não vai ser suficiente: vai querer mais. Mas, em 3 dias de viagem dá pra sair da cidade? Dá pra conhecer outros lugares? Dá pra conhecer balneários no Pará?

Sim, dá!

Você precisa saber que os balneários paraenses não se resumem a praias, ou melhor, têm praias, mas elas são em sua maioria fluviais, o que é inacreditável para alguns turistas e existem também os igarapés, pequenos braços de rios que as pessoas aproveitam para se refrescar.

A gente separou os balneários no Pará mais legais para você conhecer, se você for ficar um fim de semana, uma semana ou mesmo uma temporada maior em Belém. Vem com a gente!

 

Para quem vai visitar Belém em 3 dias – Outeiro, Mosqueiro e Cotijuba

Apenas alguns minutos de carro separam Belém dessas localidades, que têm suas características específicas. Ambas podem ser acessadas tanto de carro quanto de ônibus de linhas comuns da cidade, saindo do centro e dá pra ir e voltar no mesmo dia.

Saiba mais sobre por quê se hospedar no centro de Belém é o melhor pra sua viagem.

Outeiro: é o balneário mais próximo de Belém. O mais econômico para chegar também: são apenas 30 km do centro da capital paraense até chegar à praia. Partindo do centro, as rodovias Arthur Bernardes e a Augusto Montenegro levam até a estrada de Outeiro.

Mosqueiro: recebe o apelido de “bucólica” e quando você chegar lá vai entender o por quê. A ilha é toda arborizada e com algumas casas encantadoras. A rua principal – 16 de novembro – é bem movimentada e tem soluções de comércio para tudo. Suas praias são de rio, mas têm ondas! Para chegar à bucólica, tem que pegar a BR 316 e, após passar por alguns municípios como Santa Isabel, você vai atravessar a ponte em que vai perceber como nossos rios são grandiosos e a natureza agraciou o Pará. Da ponte à praia são 20 km. Depois é só sentar numa mesinha de um dos bares e apreciar a vista, tomar banho de praia, construir seu castelinho de areia e fazer muitas fotos.

Cotijuba: é uma das 42 ilhas que formam o arquipélago que circundam a enseada que é Belém. Assim como ir à Ilha do Combu é super rápido, para chegar a Cotijuba basta, apenas, atravessar o rio. As águas, da Baía do Guajará e do Marajó são deliciosamente mornas. São 15 km de praia e o melhor: o local é o paraíso para quem quer menos badalação. O nome significa “ilha dourada” e não é tão conhecida como outros balneários. Para chegar é simples: saindo de Icoaraci (basta pegar um ônibus do Centro de Belém) de barco. Existem embarcações mais simples (os chamados pôpôpô – R$5), navio da prefeitura saindo às 9h (de R$3,10 a R$6,20). Lá na ilha dá pra se movimentar e bondinho, charrete e moto táxi.

 

Para quem vai visitar Belém em 1 semana – Salinas

O “Sal”é um dos balneários mais badalados no verão. Com cara de cidade mais desenvolvida que os outros balneários, recebe atrações, shows nacionais e é garantia de diversão pra galera mais jovem.

A gente sugere que se visite Salinas para quem vai ficar 1 semana por causa da distância e da extensão da localidade. As praias são imensas e você pode entrar em algumas de carro, estacionar lá e – tendo cuidado com a maré – ficar até mais tarde degustando a culinária local em um dos vários restaurantes à beira-mar.

Salinas está a 4 h do centro de Belém e tende a ficar bem cheia durante o verão e épocas festivas como ano novo, recebendo atrações nacionais e até mesmo internacionais. O forte do lugar são as baladas, mas dá pra aproveitar a natureza também. O por-do-sol nas praias de Salinópolis garantem fotos impressionantes.

 

Para quem vai visitar Belém por mais de 7 dias – Algodoal e Marajó

Agora sim: um lugar pra você ficar um tempo. Não que eles sejam maiores, mas Algodoal e Marajó são locais mais afastados que outros balneários, então demandam uma logística mais, digamos, pensada.

Algodoal: a ilha do amor. A extensão de areia das praias de Algodoal e o Lago da Princesa são impressionantes. Dizem que quem vai ao balneário se apaixona. Não é para menos: lá não entra carro, o tempo passa devagar e, apesar de muito mais badalado hoje em dia que antigamente, ainda conserva uma aura paradisíaca. Para chegar em Algodoal, você vai por terra até Marudá e pega uma embarcação até a ilha. São aproximadamente 4 horas de viagem, mas vale a pena ficar alguns dias – caso queira conhecer Marudá também, a viagem fica completa.

Marajó: a Ilha do Marajó dispensa apresentações para muitos turistas. Na verdade, muitos vêm a Belém já de olho nesse balneário. Soure e Salvaterra são algumas das cidades do Marajó. E a gente tem um texto todinho sobre a Ilha aqui.

Se você resolver tomar a acertada decisão de conhecer os balneários paraenses – e não vai se arrepender disso – aproveita pra vir no verão. O período de julho é o mais disputado, mas o sol fica arredio até meados de setembro. É bem quente, mas em compensação, por estar mais seco, com menos chuvas, dá pra aproveitar bem!

Se precisar de qualquer informação, já sabe que pode contar com a gente, né?

Deixe uma resposta