Como chegar a Algodoal

Como chegar a Algodoal

25 de julho de 2018 Sem categoria 0

Você já ouviu falar que Belém é cercada de 42 ilhas, né verdade? Algumas delas nem mesmo receberam nomes ainda e várias são inexploradas. Pois bem, para muito além dessas ilhas próximas existe um pequeno paraíso paraense em que o tempo passa de outra forma.

E você vai dizer “ah, mas vocês já falaram que o Marajó é assim também!”. E isso não deixa de ser verdade. Os locais mais “escondidos” do Pará ainda passam uma sensação de tempo mais raro.

Quando você chegar a Belém, dependendo de quanto tempo vai ficar, programe uma ida a Algodoal, não tem como se arrepender. Vem conhecer com a gente.

Algodoal: conheça a ilha

Algodoal é uma das vilas da Ilha de Maiandeua, no nordeste do Pará. Sua pequena extensão – são apenas 19km quadrados – somada à beleza de suas praias e seu clima dão a ela um ar paradisíaco.

Quem gosta de natureza e aventura vai amar Algodoal: trilhas ecológicas, passeios de canoa, transporte em charrete – não entra carro na ilha – garantem a experiência. A ausência de veículos motorizados na ilha de deve ao fato de, desde 1990, ela ter se tornado Área de Proteção Ambiental.

Outras vilas que fazem parte de Maiandeua com Fortalezinha e Mocooca também são conhecidas pelos turistas, que exploram os arredores de Algodoal. Vale a pena: cada localidade tem sua peculiaridade e é um espetáculo à parte.

Prepare-se para competir pelo espaço com turistas, pois a fama da beleza de Algodoal a fez ser uma das áreas mais disputadas durante o verão paraense.

O que tem de diferente em Algodoal?

Antes de 2005, luz elétrica não existia na vila. Isso fez com que Algodoal fosse vista, ainda mais, como um pequeno paraíso. Qualquer coisa que remeta a cidade grande foge do que é a ilha: as instalações são rústicas e a natureza impera.

No entanto, muita gente jovem povoa a ilha, principalmente nas férias de julho e em datas como Ano Novo. Carimbó e tecnobrega disputam, seriamente, o espaço com reggae, som muito ouvido em Algodoal.

As praias da ilha são as principais atrações. A Praia da Princesa é uma das mais visitadas e conhecidas – chega-se a ela depois de uma caminhada partindo do centro de Algodoal.

O Lago da Princesa é uma atração do tipo “você-tem-que-ver”. Com águas bem escuras, duas trilhas levam a ela. Basta escolher de acordo com seu nível de resistência cardíaca!

Como chegar a Algodoal saindo de Belém

Para chegar a Algodoal, você deve pegar um ônibus ou van de Belém a Marudá. O terminal rodoviário de Belém fica no bairro de São Brás, do qual já falamos um pouco . São 4 horas de viagem, mas acalme-se: vai valer a pena.

Após pegar o ônibus até Marudá você vai pegar um barquinho até Algodoal. Fique atento aos horários das embarcações: saiba previamente ao chegar em Marudá. Ao chegar na Ilha de Algodoal, você pode ir até sua hospedagem a pé ou de charrete. A viação Princesa Morena é uma que faz a viagem Belém-Algodoal. O preço é, em média, R$34.

E a hospedagem? Vale a pena ficar em um hostel?

Vale. Vale muito a pena, principalmente se você vai conhecer mais de um lugar no Pará – Belém e Algodoal, por exemplo. Vale a pena ficar num hostel em Belém assim como em um hostel em Algodoal. São muitos os motivos pelos quais vale a pena ficar num hostel. Alguns deles:

  1. Economia: os valores praticados por um hostel são via de regra mais acessíveis que hotéis
  2. Amizades: caso você chegue em Belém sozinho(a) não vai tardar a encontrar alguém num hostel que esteja disposto a explorar o Pará. Amizades de viagem são algo que você deve experimentar fazer nessa vida.
  3. Autonomia: em um hostel você pode usar a cozinha quando quiser, por exemplo, o que deixa sua vida muito mais fácil na hora de economizar, conhecer os costumes de consumo do local, além de poder preparar sua comida como quiser, sem depender de ninguém.
  4. Equipe amiga: é muito comum que hóspedes criem amizades com a equipe de um hostel. Isso porque todo mundo está em clima de amizade e de conhecer as histórias um do outro. Ter essa amizade garante, também, uma conversa mais aberta sobre todas as vantagens e desvantagens de roteiros, além de trocas de relatos que podem ajudar muito na sua viagem.

 

Saiba mais sobre:

Como escolher a melhor hospedagem para você

Por que viajar a dois é uma grande ideia

4 viagens pelos rios da Amazônia

Balneários no Pará: conheça

Deixe uma resposta